Peça: O Palhaço

Personagens:
Curioso, Bebida, Cigana, Baseado, Rico
Meninas (2 ou 1), Anjo, Espelho

Entra CURIOSO olhando tudo
entra BEBIDA alegre feliz com uma garrafa. Mostra que está muito feliz.
CURIOSO, olha curioso, e procura saber o que tem ali. BEBIDA mostra que é muito bom, e as sensações são ótimas.
CURIOSO, fica empolgado, BEBIDA desfila com a garrafa perto dele deixando ele mais curioso ainda. E oferece. CURIOSO diz que é só um pouquinho que ele quer e que isto não fará mal pra ele.
Mas antes BEBIDA aponta que ele terá que dar o seu coração, ele fica meio na dúvida, mas aceita.
BEBIDA tira a máscara.
BEBIDA faz sinal de ‘espera’ pega o pó branco, deixa CURIOSO de costas para a platéia e com ar de quem está se divertindo ele passa esse pó branco por todo o seu rosto e passa por todo o rosto.
CURIOSO não se importa, fica com cara de alegre. BEBIDA depois que termina dá a garrafa para ele.
CURIOSO fica meio tonto, mas com cara de alegre.
BEBIDA sai de cena
Entra CIGANA entra com cartas. E mostra a ele que ele pode saber o futuro dele, e ser muito feliz.

CURIOSO aceita. CIGANA pede seu coração. CURIOSO não pensa duas vezes e diz que sim, e dá à ela. CIGANA tira a máscara. Coloca CURIOSO de costas para a platéia, faz arcos em cima dos olhos e em volta da boca. E então, ela pega a mão dele e começa a “lê” (é encenado a alegria de CURIOSO com as revelações que a CIGANA faz à ele).
CIGANA sai . CURIOSO demonstra empolgação pelo que a CIGANA falou.
BASEADO entra com ‘cigarrinho’ demonstrando uma ‘leveza’, alegria, e oferece a ele.
CURIOSO diz a ele que precisa disso, pq não está feliz. BASEADO diz que o cigarrinho deixará ele feliz, BASEADO oferece à ele.
CURIOSO aceita. BASEADO aponta que pegará seu coração. CURIOSO nem se importa. BASEADO tira a máscara . Coloca CURIOSO de costas para a platéia e pinta a sua boca de vermelho. CURIOSO, pega o cigarrinho dá umas tragadas, e fica tonto. Começa a sentir muito confuso.
BASEADO sai de cena
RICO entra com 2 meninas, ele é rico, demonstra superioridade. CURIOSO olha admirando a posição dele, tenta imitá-lo.
RICO de aproxima e diz que ele também pode ter riquezas, mulheres. CURIOSO se empolga. As meninas mexem com ele. Ele fica com cara de bobo. CURIOSO diz que faz qualquer coisa e entrega seu coração, antes mesmo que RICO tenha pedido.
RICO tira o capuz da cabeça, e dá sinal para as meninas para que elas terminem o “serviço”. As meninas demonstrando muita alegria colocam ele de costas para a platéia, e colocam a peruca e o nariz de palhaço nele.
Enquanto elas fazem isto, RICO demonstra para a platéia que mais um é dele, que CURIOSO agora é dele.
CURIOSO então pergunta “onde está minha riqueza,minhas mulheres, cadê”, RICO e as meninas tiram sarro da cara dele, e humilham ele, mostrando o quanto ele é tolo em acreditar.
Sai de cena RICO e as meninas.
CURIOSO fica sozinho, demonstrando tristeza, olha, para a garrafa, para a sua mão, para o cigarrinho, e vê que tudo isso não valeu a pena.
Entra ESPELHO e um ANJO.
ESPELHO começa a andar vagarosamente em sua volta, CURIOSO, olha assustado, e com vergonha da sua imagem, começa a chorar e mostra um certo desespero.
ESPELHO para na boca da cena, CURIOSO está no chão em frente ao ESPELHO, olha para o céu e pede ajuda, então ANJO se aproxima, dá a sua mão e o levantando ANJO começa a limpá-lo, coloca um nova veste nele, e após o término da limpeza, ANJO mostra a sua imagem no ESPELHO, CURIOSO olha feliz e não acredita no que vê, mostra que a gora ele é feliz, que está leve e sai de cena feliz.
ESPELHO se aproxima da platéia.
ANJO fala para a platéia:
Qual seria a sua imagem neste Espelho ??

Observações:
Os personagens devem estar trajados, e quando necessários, maquiados conforme seu personagem representado.
O Espelho é uma pessoa com roupa branca, segurando um espelho grande, se for daqueles que são na vertical que cobre quase todo o corpo, é melhor para a apresentação.
O lenço a ser usado para retirar a maquiagem do Curioso, deve ser lenço-umedecido, é necessário ensaiar a peça com a maquiagem no Curioso, para que no dia da apresentação, a maquiagem não venha ficar borrada quando o Anjo tirar.
Música é importante para dar clima nas situações em que Curioso se olha pela primeira vez no Espelho, e também quando ele está sendo transformado.

Anúncios

Peça: Não Toque

Uma cadeira está no meio da praça com um cartaz pendurado nela dizendo: “NÃO TOQUE”. Leia mais deste post

Peça: A REDENÇÃO

Personagens:
01 – Pintor
02 – Personagem central
03 – Evangélico
04 – Drogado
05 – Alcoólatra
06 – Dinheiro
07 – Sexo
08 – Morte
09 – Redenção
Uma cadeira está situada no palco, bem no centro. Entra o PINTOR com um pincel e um galão. Ele passa sobre a cadeira e coloca um cartaz com o seguinte dizer: “CUIDADO”. Feito isto, ele deixa o palco.
Entra o PERSONAGEM CENTRAL. Ele olha para o cartaz e vê a cadeira. Curioso, vai até ela e põe a mão, que gruda e não consegue soltá-la. Na tentativa de se soltar, ele acaba sentando e fica preso a ela.
Entra o EVANGÉLICO com a bíblia na mão que se dirige ao PERSONAGEM CENTRAL. Ao falar sobre a bíblia, o PERSONAGEM CENTRAL ouve e nega com a cabeça. O EVANGÉLICO então fecha a bíblia e anda até ficar distante do PERSONAGEM CENTRAL e se ajoelha para orar (simbolizando que está intercedendo pelo PERSONAGEM CENTRAL).
Entra o DROGADO e oferece droga. O PERSONAGEM CENTRAL aceita, sem se soltar da cadeira. O DROGADO sai de cena.
Entra o ALCOÓLATRA que oferece álcool. O PERSONAGEM CENTRAL aceita sem se soltar. O ALCOÓLOTRA sai de cena.
Entra o DINHEIRO (personagem que o representa), e algumas cédulas ao PERSONAGEM CENTRAL. Esta aceita. Aquele coloca o maço de cédulas no bolso da calça do PERSONAGEM CENTRAL e sai de cena.
Entra o personagem que exprime a PROSTITUIÇÃO, oferecendo “sexo”. O PERSONAGEM CENTRAL também aceita. Então a PROSTITUIÇÃO pega o dinheiro do bolso do PERSONAGEM CENTRAL e sai de cena.
Entra a MORTE,que fica rodeando a cadeira. O PERSONAGEM CENTRAL, com medo, tenta fugir, mas está preso e não consegue se soltar. Então o PERSONAGEM CENTRAL olha para o lado e vê o EVANGÉLICO orando, prestando atenção, até que uma mão se solta. O PERSONAGEM CENTRAL se alegra e a MORTE começa a recuar aos poucos. Ele, ao verificar que uma das mãos se soltou, começa a se interessar pelo que o EVANGÉLICO esta fazendo e vai pulando preso à cadeira até ele. Então ele abre a Bíblia e começa a falar com o PERSONAGEM CENTRAL, que se solta completamente da cadeira. Nesse momento, a MORTE foge como se estivesse fugindo da luz.
Entra a REDENÇÃO, o PERSONAGEM CENTRAL e o EVANGELICO. Os três se abraçam.
FIM

Peça:Máscaras

PERSONAGENS: MÁRCIA – PAULO – JÚLIA – JONAS – RAFAEL – TATIANE – PEDRO – PATRÍCIA – GRIELA – JÚNIOR – LUCAS.

Cena 1
(Márcia está em cena, sentada como se estivesse digitando no computador).
MARCIA – Tudo bem, gatinho! Tô louca pra te conhecer…E pela foto você é bem bonito!
Te encontro às 10. Beleza???
É pode ser que ele seja meu esposo, né??? Nunca se sabe! (desliga o computador e olha no relógio) Meu Deus, tá na hora do culto…Ai..Nem vou correr. Ninguém chega na hora mesmo! Vou me arrumar com calma, pode ser que lá eu ache alguém, uma cara firme na igreja, bonitinho…e desencalhe logo de uma vez..Esse negócio de ser tipo PAULO não é comigo! Hahaha. (sai de cena rindo)
(Entra um casal aos gritos)
PAULO – Eu disse pra você não comprar! Que coisa, sabe que a situação tá preta e faz dívidas, Julia! Que droga!
JULIA – Olha aqui, seu mão-de-vaca. Eu já tava quase sem roupa e sapato…Como é que você queria que eu fosse no culto hoje com aqueles trapos? Hahaha! Tá muito enganado, queridinho!
PAULO – Não seja irônica, Júlia. Você é minha mulher. Deveria ser submissa.
JULIA – Há…Submissa…Com um traste de marido como você? Nunca!
PAULO – Ui..Maldita hora que te conheci!
JULIA – Você é um monstro. E nunca vai mudar.
PAULO – Ah, cala boca! Que droga!
(O casal sai de cena discutindo).
(Entram dois rapazes com malas da faculdade).
JONAS – Cara, valeu pela força que você me deu na prova! Puxa, se não fosse você, eu tava ferrado!
RAFAEL -Que isso, Jonas?! Eu também tava com uma folhinha em baixo da carteira que me deu uma força.
JONAS – (risos) Não tem nada de mais. Afinal, um ajudou o outro, né?
RAFAEL – É… E sobre esse papo de que colar é pecado, eu não concordo, mas tudo bem!
Chega uma moça fumando, organizando seu material, um pouco longe de onde os meninos estão.
JONAS – Oh, lá em casa!
RAFAEL – Essa menina é muito linda. E gente booooa!
JONAS – É… Gente boa (risos).
TATIANE – Oi meninos. Como foram com a prova?
JONAS – É… Ralei um pouco pra colar o Rafa, mas deu certo.
TATI – É, eu também dei umas boas olhadas na sua prova, Jonas (risos).
RAFA – E aí? O que vai fazer no fim de semana?
TATI – Minha mãe me encheu pra ir domingo na igreja, mas depois tava pensando da gente ir tomar um chopinho pra aliviar a cabeça. Ninguém merece essa semana de provas! Vamos?
JONAS – Opa…Nós também vamos na igreja, mas pode contar com a gente! Minha cabeça ta quente também!
RAFAEL – Claro! Tô nessa! Bem..da igreja a gente vai. Afinal, um copinho só não vai me fazer mal, né?
TATI – Beleza! Qualquer coisa me ligue, então. Tchau!
JONAS – Pode deixar! Tchau.
(Os dois saem de cena, rindo e combinando os detalhes)
(Entra um rapaz e senta à mesa, como se estivesse trabalhando)
PEDRO – (atende ao telefone) Escritório de contabilidade(…)sim (…) já está pronto (…) tudo bem(…) vou aguardar então. Ok (…) disponha! (cantarola a música “Mostra o caminho da tua cruz”).
(Passa uma moça).
PATI – Puxa, Pedro, estava te ouvindo e lembrei. Você canta lá na igreja, né?
PEDRO – Canto sim, faz um tempo já. Por quê?
PATI – É que vai ter um churrasco domingo com o pessoal aqui do escritório. Você podia cantar, né?
PEDRO – Puxa…Mas é que tem culto Domingo… A que horas vai ser o churrasco?
PATI – Às 10. Dá tempo. Ai, faz um tempão que não pareço lá e meu líder me ligou “me enchendo” pra ir, eu não tava muito a fim. Mas pra não ficar feio pro meu lado, eu vou. Depois que acabar o culto eu vou no “churras” lá no clube.
PEDRO – Puxa! “Fechou o pacote” então. Depois do culto a gente vai.
PATI – Ótimo! Eu vou indo. Tenho uma pilha de papéis pra organizar. Té!..
PEDRO – É…Eu também.
(Ela sai de cena primeiro. Ele organiza os papéis e , logo após, sai de cena cantarolando).
(Menina entra gritando).
GABRIELA – Ah, Mãe! Que saco! Já disse! Que droga! Parece que nasceu pra me encher a paciência! “Véia” chata! (olha o espelho arruma o cabelo)
Não vai na igreja, não faz nada, nem trabalha…Só me enche!! Ui!(modifica a expressão) Ah, e por falar em igreja, tem culto hoje. Ai…Quero ir linda! Vou arrumar o cabelo, fazer uma super maquiagem e por uma “roupicha” que vai fazer todo mundo ficar de cara! Ah, e eles que não me venham com aquele papo de que a roupa tá muito apertada, porque todo mundo usa. E o que é bonito é pra se mostrar! Ah….Vou arrasar!!!
(Sai de cena cantando o refrão de um samba de Noel Rosa)
GABRIELA – “Com que roupa eu vou/pro samba que você me convidou…”.
(Dois irmãos entram em cena)
JUNIOR – Lucas, você pegou meu casaco preto? Quero ir com ele na igreja, cara Cadê?
LUCAS – Peguei, e daí?
JÚNIOR – Que droga, Lucas! Ah! Já disse pra você não pegar minhas coisas sem pedir!
LUCAS – Ah, cara, se ligue! Não foi você que comprou! Eu pego mesmo!
JUNIOR – Como assim? Foi o Pai que me deu. Piá é meu! Você não faz nada da vida, só me enche o saco! Que droga!
LUCAS – Não faço nada, seu idiota.! Vou te quebrar a cara! Você vai ver!
JUNIOR – Quebra então, mané! Vem…
(Os dois saem de cena brigando)
Cena 2 (na igreja).
(Márcia, Jonas, Rafael e Pedro chegam juntos)
MÁRCIA – Eu sei que é um chute ter que vir antes pra ensaiar. Mas é melhor ensaiar do que ficar aquela coisa mal feita, né?
JONAS – É…Mas não vamos enrolar hoje, porque eu e o Rafa temos um compromisso depois, hein?
PEDRO – É…Eu também tenho. Vaio ser bom apurar.
MARCIA – Tá bom. Vamos lá orar antes de começar então. Você sabe como o pastor fica se a gente não ora antes, né?
(Eles saem de cena. Entra Paulo, Júlia e Pati)
PAULO – Oi! Tudo bem??
PATI – Oi! Tudo ótimo! E vocês?
JULIA – Na benção! Graças a Deus.
(Chega Tati, Lucas e Junior)
TATI – Oi gente! Tudo bem, tudo na paz?
LUCAS – É..tudo na graça… E vc?
TATI – Puxa….tô ótima…
(Gabriela entra em cena)
GABRIELA – (arrogante) Oi gente!! Como vão vocês?
(Todos se entreolham, fazendo caretas).
JULIA – É…Tudo bem. Vamos. Vai começar o culto.
TATI – (falando sozinha) Tomara que não enrolem. Tenho mais o que fazer.
(Todos tomam suas posições. Márcia como líder do lidera louvor; Jonas, tecladista; Rafael, guitarrista; Pedro; cantor. Os demais tomam lugar nas cadeiras)
MÁRCIA – Boa noite! Amados, hoje viemos aqui para adorar a Deus, amém?
TODOS – Amém.
MARCIA – Então gostaria que você desse o seu melhor e saísse do seu lugar. Venha até a frente e vamos louvar a Deus.
(Uma música de louvor toca ao fundo)
MARCIA – Vamos louvar!
(enquanto a musica toca, as pessoas erguem as mãos, fingindo adorar)
JONAS – Puxa! Que coisa! Tá com cara de que vai demorar isso aqui hoje. Ai….Não vejo a hora de sair, aliviar a cabeça…
LUCAS – Ah, fala sério! Estou arrasando com essa jaqueta! Aquele tongo do Júnior sempre perde! Ai, o que importa é que eu to bonitão. Que venham as meninas.
MARCIA – Ai…Vou agilizar esse negócio aqui. Não vejo a hora de conhecer aquele cara da net. Puxa…Será que é ele? Ai, Deus, podia ser, né???? Ai…Olha lá a Gabriela! Meu Deus! Parece um pavão, de tão piruá! Onde ela pensa que tá? Na Magic (risos)?
RAFAEL – Puxa… E aquele prova? Ai…Quase me empenhei. Se não colocasse a apostila debaixo da carteira, ia reprovar! Ufa! Que bom que daqui a pouco vou dar uma arejada na cabeça com a Tati!
PAULO – Que coisa! A Julia ainda tem cara de vir na igreja? Que rebelde! Meu Deus, quando é que meu casamento vai mudar? Maldita hora que disse sim! Pena que é pecado divorciar. Se não fosse, já tava em outra.
TATI – Opa! O Rafa toca…Que gatinho que ele fica quando está tocando. Puxa…e sabe tocar bem, hein??? Quem sabe hoje não rola? Afinal, estamos na mesma igreja.
PEDRO – Caramba! Como eu canto bem! Puxa…Veja como as pessoas me olham. É um dom mesmo. Quero ver se vou arrasar no churrasco daqui a pouco. Não vejo a hora. Tomara que a Pati goste.
JUNIOR – Ai, quando eu chegar em casa, vou dar um jeito naquele piá. Ele nunca mais vai pegar o que é meu. Que idiota! Pensa que pode. Aí ele vai ver só. “Crentinho”…
PATI – Que coisa! Nem estava com vontade de vir hoje. Tá tão friozinho…Queria curtir minha cama até a hora do churrasco. Será que meu líder já chegou? Ai…Ele tá ali. Ele precisa ver que eu vim. Pelo menos pára de me torrar!
JÚLIA – Eita! Olha ali o Paulo. Meu excelentíssimo marido. Aqui na igreja até parece santo… Mas é só chegar em casa que ele se revela. Meu Deus, que vontade de lhe meter um divórcio logo…Pena que não posso. Ai, que arrependimento.
GABI – Gente! Olha pra mim. Vejam como eu tô bonita (risos). Não tem pra ninguém nessa igreja. Putz, será que meu cabelo ta bom? Nem posso chorar. Vai borrar meu lápis.
(Depois de suas falas, todos continuam a fingir que estão adorando. Logo depois, a cena “congela”. Voz em off lendo MATEUS 15:7 – 8. Começa a música. Todos fazem coreografia com a música “Com quem você tem se parecido”, do grupo Ellas).