Reflexão: Tipos inesquecíveis que encontramos nas igrejas

Assim como numa família cada filho tem uma maneira de ser, na Igreja de Cristo não poderia ser diferente. De uma forma bem-humorada apresentamos abaixo os tipos inesquecíveis que podem ser encontrados em qualquer igreja evangélica:
1) O crente FREEZER: Ele é sempre frio e impassível. O culto foi maravilhoso, o coral cantou como os anjos, a glória de Deus foi manifesta, muita emoção…. mas ele continuou lá, firme: não moveu um músculo, não “viu” nada, não “sentiu” nada, não se abriu ao amor, à Graça…
Passagem bíblica preferida: “Nós vos tocamos flauta, e não dançastes; entoamos lamentações e não chorastes” (Lc 7.32)
2) O crente QUIABO: esse é difícil de “pegar”, escorrega sempre. Ele nunca pode ir a um trabalho especial da igreja, ele nunca pode assumir nenhum cargo ou responsabilidade… E tem sempre uma “desculpa” pronta para dar a quem lhe questionar.
Passagem bíblica preferida: a de Jonas sendo chamado por Deus para ir a Nínive, mas pega um navio em direção contrária.
3) O crente LACRIMOSO: ele nunca está bem, pois na sua visão tem sempre alguma coisa errada em sua vida e, pra ele, sempre há uma benção “faltando” acontecer para sentir-se satisfeito. Na verdade, Deus está dando mas ele não está vendo. No fundo, ele pensa assim: “Deus não se importa comigo”.
Passagem bíblica preferida: “Até quando, Senhor, esquecer-te-ás de mim para sempre?” (Sl 13.1)
4) O crente EXPLOSIVO: Cuidado! Não mexa com ele, pois ele tem o pavio curto e está sempre prestes a “explodir”, e você pode ser a gota d´àgua.
Passagem bíblica preferida: quando João pede a Jesus para descer fogo do céu e consumir os samaritanos (Lc 9.54).
5) O crente NÃO-MUDO-NUNCA: você pode mostrar na Bíblia, falar que não é da forma que ele pensa, mas não tem conversa: ele já tem a visão dele, pois foi assim que aprendeu, e não adianta insistir pois ele afirma que não vai mudar de opinião!
Passagem bíblica preferida: todas as de Pedro antes da conversão.
6) O crente MANHOSO: temos de ter cuidado ao falar com ele. Uma palavra “mal colocada” e…. nunca mais o vemos. Ele é muito sensível e quase tudo o desagrada. É difícil aos irmãos e ao pastor faze-lo satisfeito.
Passagem bíblica preferida: quando os discípulos reclamam das palavras de Jesus: “Duro é esse discurso, quem o pode ouvir?”

Anúncios

Reflexão: A parábola dos filhos cobiçosos

Havia uma vez um lavrador generoso e muito trabalhador que tinha vários filhos, todos preguiçosos e cheios de cobiça. Em seu leito de morte, o velho lavrador lhes disse que encontrariam seu tesouro se viessem a cavar num lugar determinado. Assim que o lavrador morreu, seus filhos correram para o campo, que escavaram de ponta a ponta, com ânsia e desespero crescentes ao não encontrar o ouro no trecho indicado.

Não encontraram o que buscavam. Imaginando então que por ser muito generoso, o pai distribuíra seu ouro em vida, desistiram da busca. Por fim, pensaram que, já que a terra fora revolvida, poderiam plantar ali algum cereal. Assim plantaram trigo, que cresceu e deu abundante safra. Eles venderam o produto da colheita e tiveram um ano de prosperidade.

Concluída a colheita, os filhos do lavrador pensaram novamente na remota possibilidade de que o ouro talvez lhes tivesse passado despercebido. E foram cavar de novo em suas terras, mas sem resultado.

Transcorridos alguns anos eles acostumaram-se a semear e colher, seguindo o curso das estações, algo que não tinham aprendido antes.

Foi então que compreenderam a razão pela qual seu pai usara aquele expediente para discipliná-los, e se converteram em lavradores honestos e contentes com sua condição. Finalmente se deram conta de que possuíam riqueza suficiente para não precisarem se interessar pelo tesouro escondido.

Dá-se o mesmo com o ensinamento acerca da maneira de entender o destino humano e o significado da vida. O professor, ao defrontar-se com a impaciência, a confusão e ansiedade dos estudantes, deve encaminhá-los para uma atividade que ele sabe ser instrutiva e benéfica para eles, mas cuja verdadeira função e objetivo com frequência lhes permanecem ocultos devido a sua própria inexperiência.

http://www.ejesus.com.br

Mensagem Subliminar: HQ – Histórias em Quadrinhos

Há muito tempo as histórias em quadrinho fazem parte do nosso dia a dia, e, talvez por esta razão não tenhamos percebido que além de um simples lazer elas são tambem um potente meio de propaganda comercial, educativa, política, ideológica, religiosa, etc.

As histórias, harmonizando texto e imagem, grafismos, cores transportam o leitor desde a mais tenra idade, a um mundo de fantasia. Neste mundo, na maioria das vezes, o aficcionado se desliga da sua realidade e passa a viver a utopia das histórias, como personagem principal, coadjuvante ou apenas como simples ‘carona’, numa viagem ao mundo primitivo, ao velho oeste, ou até mesmo a uma excursão interplanetária.

Mensagem Subliminar HQ - Pacto com Diabo

As mensagens nas HQ podem ser consideradas subliminares, devido ao fato de que o leitor

se ‘prender’ à emoçao do texto, focando praticamente só os balões onde estao inseridos, enquanto a visão periférica capta as imagens de relance, lançando seu conteudo ao subconsciente.

As histórias em quadrinhos tanto podem educar, como também podem ‘ensinar’ como fazer um pacto com o diabo!

Mensagem Subliminar HQ - Horácio Veja essa mensagem subliminar encontrada em uma HQ do Horácio.

 

No último quadrinho se vê as montanhas formando uma mulher nua. Normal, se não fosse o público infantil que visse isso.

 

 

As falas no último quadrinho:

 

— Não sei o que deu em você pra só dormir no alto daquela montanha, Horácio!

 

— Nem eu! Mas eu acordo tão bem revitalizado!

 

Reflexão: A história do burrinho

Era uma vez um burrinho
Trotava feliz seu caminho
Carregava sua carga pesada
Mas não se queixava de nada

Seguia feliz e contente
Pois via logo à sua frente
Um belo exemplar de cenoura
Que o dono prendera à vassoura

E o animal andava animado
Pensando em ser presenteado
Ao fim da longa jornada
Com a delícia tão sonhada

Porém foi ficando amuado
Pois o prêmio já estava atrasado
O bucho roncava bem alto
E o bicho deu um enorme de um salto

Voou o dono e a carga
Espatifaram-se de forma amarga
O dono quebrou uma perna
E a carga foi para a cisterna

O burro saiu correndo
E logo ficou sabendo
Que o gosto da liberdade
É melhor que a cenoura de verdade.

Gisela Coelho Nascimento